Como Investir o Seu Saldo do FGTS de Forma Inteligente

Tempo de leitura: 12 minutos

Como Investir o Seu Saldo do FGTS de Forma Inteligente

investir
Recentemente o Governo Federal resolveu liberar o saldo das contas inativas do FGTS, um motivo de alegria para a grande parte da população brasileira!

Mas cuidado, gastar esse dinheiro de uma forma não planejada pode te trazer muita dor de cabeça!

Convido você a pensar de forma estratégica antes de torrar o seu dinheiro do FGTS. Topa? Então continue comigo…

É importante dizer também que não há uma destinação correta para todos, existe sim uma melhor forma desse recurso ser aplicado por cada pessoa.

Então o primeiro passo é você refletir consigo mesmo e listar todas as opções, sem julgar, coloque tudo que vem na sua mente.

Aqui vão algumas opções para você ter como exemplo: Investir na bolsa de valores, fazer uma aplicação no tesouro direto, investir na abertura de um negócio próprio, investir na abertura de uma franquia, investir na compra de um Macbook, investir na compra de um Iphone 7, investir em roupas, investir em uma viagem, investir em uma câmera de última geração, investir em um carro, investir em publicidade para o meu negócio, etc.

O próximo passo é classificar todas as opções que você listou em ordem de prioridade, por isso não existe uma opção certa para todos, cada um terá uma prioridade diferente de acordo com o que avalia que é melhor para sí.

Agora, você terá algo como essa lista de prioridades aqui:

  • Investir na abertura de uma franquia
  • Investir em publicidade para o meu negócio
  • Investir em roupas
  • Investir na bolsa de valores
  • Investir no Tesouro Direto
  • Investir na compra de um Macbook
  • Investir na compra de um Iphone 7
  • Investir em um carro
  • Investir em uma viagem
  • Investir em uma câmera de última geração

Chegou a hora de dar uma olhada no saldo que possui para sacar da conta inativa do FGTS e verificar quantos itens da lista podem ser realizados com a ajuda desse recurso, começando, claro, pelos itens de maior prioridade.

Vou te apresentar agora algumas informações para te ajudar a decidir, baseadas na minha experiência e opinião.

Se você percebeu, todas as opções que coloquei como exemplo tem algo em comum, a palavra “investir”. E não é por acaso, sou um grande entusiasta do conceito de investir!

Investir nada mais é do que uma relação de entrada e saída, e está errado quem pensa que investir se trata apenas de dinheiro. Você investe em um ativo. Os 3 principais ativos na minha opinião são: dinheiro, tempo e trabalho.

Não vou investir muito tempo aqui te explicando essa parte (entendeu o conceito?), vou resumir da seguinte forma: você pode investir em tempo para conseguir dinheiro; você pode investir dinheiro para conseguir dinheiro; você pode investir em tempo, trabalho e dinheiro para conseguir dinheiro; você pode investir dinheiro para conseguir trabalho; você pode investir dinheiro para conseguir tempo; etc.

Como pôde perceber as possibilidades são bem numerosas! Isso só levando em conta esses 3 ativos. Praticamente tudo na vida pode ser encarado como um investimento, tudo o que você precisa é ter claro em sua mente o seu objetivo!

Tenho como grande objetivo de vida alcançar minha Independência Financeira, acredito que seja bem provável que esse é um objetivo seu também! Por isso, vou focar nos investimentos que retornam dinheiro, visto que a “grande sacada” da Independência Financeira é fazer o dinheiro trabalhar ao seu favor, não é mesmo?

Investir na abertura de um negócio próprio:

Sonha em investir em um negócio próprio? Então tenho novidades para você, esse é, na minha opinião, o investimento que mais pode te retornar dinheiro! Por outro lado, também é uma das opções mais arriscadas. Portanto, se esse é o seu objetivo sugiro que procure minimizar esse risco.

Tenha em mente que esse investimento não é apenas de dinheiro, envolve trabalho, tempo e dinheiro. A não ser que você seja apenas um sócio investidor, nesse caso envolve tempo e dinheiro.

Aqui vão algumas sugestões para você minimizar os riscos envolvidos na abertura de um negócio próprio…

  • Invista em um negócio que você conhece;
  • Se você não tem muito conhecimento sobre o negócio escolhido, procure um sócio que tenha esse conhecimento;
  • Procure investir em um negócio que você goste do trabalho envolvido;
  • Tenha uma reserva de Capital de Giro;
  • Escolha bem o Ponto Comercial, pois esse pode ser um fator determinante (Recomendo que procure um profissional que entenda essa parte).
  • Estude a concorrência para avaliar o potencial do seu negócio;
  • Estude a concorrência para criar diferenciais para o seu produto/serviço.
  • Escute o feedback dos clientes para fazer adequações no seu negócio.

A grande vantagem de um negócio próprio na minha opinião é o poder de escala. Pois assim que encontrar um modelo de sucesso, você poderá replicá-lo em novas unidades próprias e principalmente… Em franquias!

Por isso, na minha opinião, é o investimento que mais pode te retornar dinheiro. Com uma rede de franquias você consegue multiplicar o faturamento do seu negócio em um espaço de tempo relativamente curto, com as receitas de taxa de franquia e royalties. Sem contar que você ganha uma grande valorização do seu negócio, que pode ser vendido posteriormente com um enorme valuation. Exemplo disso foi a venda da WiseUP pelo empresário Flávio Augusto da Silva em 2013 por praticamente R$ 1 bilhão.

Investir na Abertura de uma Franquia:

Sonha em investir em um negócio próprio, mas não quer arriscar tanto? Então franquia é a opção para você, essa é na minha opinião a melhor opção para quem busca uma maior segurança para abrir um negócio próprio. Mas, essa opção ainda envolve riscos. A boa notícia é que você também pode minimizar esses riscos.

Assim como um negócio próprio, saiba que esse investimento não é apenas em dinheiro, envolve trabalho, tempo e dinheiro. A não ser que você seja apenas um sócio investidor, nesse caso envolve tempo e dinheiro.

Aqui vão algumas sugestões para você minimizar os riscos envolvidos na abertura de uma franquia…

  • Invista em uma franquia que você conhece o segmento;
  • Procure investir em uma franquia que você goste do trabalho envolvido;
  • Tenha uma reserva de Capital de Giro;
  • Escolha bem o Ponto Comercial, procure um franqueador que ajude com essa etapa.
  • Converse com franqueados para avaliar o potencial do negócio;
  • Siga os padrões estabelecidos pela franquia;
  • Procure saber se existem negociações vantajosas com fornecedores;
  • Procure saber se o suporte oferecido pelo franqueador é adequado;
  • Procure saber com os atuais franqueados se o treinamento e os manuais são eficazes.

A grande vantagem de uma franquia é abrir um negócio que já possui um histórico lucrativo de funcionamento. Outras grandes vantagens são: o uso de uma marca que se torna cada vez mais reconhecida no mercado, suporte contínuo com quem conhece profundamente sobre aquele negócio, vantagens na compra com fornecedores, grandes campanhas de marketing com um baixo investimento, dentre outras.

Dependendo da franquia escolhida, você também pode ter um poder de escala. Existe a possibilidade de abrir várias unidades de uma mesma franquia, assim você consegue multiplicar o seu faturamento.

Existe também uma outra vantagem que não é muito divulgada. Você pode primeiramente abrir uma franquia, que vai funcionar como uma “escola de negócios” para você, e posteriormente abrir um negócio próprio com a sua marca. Se você pretende continuar com a franquia, meu conselho é que esse negócio não seja concorrente da franquia que você adquiriu, por motivos óbvios.

Mas se pretende se desvincular da franquia e abrir um negócio no mesmo segmento, fique atento apenas para o contrato, verifique se existem cláusulas de não-concorrência, pode haver um período de até 4 anos impedindo você de atuar em um negócio do mesmo segmento.

Investir na Bolsa de Valores:

Eu invisto na Bolsa de Valores (Bovespa) desde 2009. Com essa bagagem posso dizer o seguinte: “Ganhar dinheiro na bolsa é simples, mas não é fácil”.  Para ganhar dinheiro investindo na Bolsa de Valores existem várias opções, algumas mais arriscadas e outras menos. Você pode investir em ações, opções, contratos futuros, ETFs, etc.

O conceito é bem simples, vou tomar o investimento em ações como exemplo. Basta você comprar a ação por um determinado preço e vender por um preço mais alto, embolsando o lucro, ou continuar com elas e receber os dividendos (divisão dos lucros da empresa entre os acionistas) ao longo do tempo.

Por outro lado, não é nada fácil, exige um bom nível de conhecimento para entender o momento certo de comprar e de vender. O risco é bastante elevado e uma má escolha pode fazer o seu dinheiro virar pó. Saiba que investir em ações é investir em empresas, portanto pesquise sobre as empresas antes de investir nelas para minimizar o seu risco.

De modo geral investir em ações gera um lucro maior do que as opções de investimento em Renda Fixa e um retorno sobre o investimento menor em relação a um negócio próprio. Eu diria que um ótimo investidor em ações pode conseguir um retorno de 30% ao ano sobre o capital investido.

Dentro do investimento em ações existem várias opções em relação ao prazo do investimento e risco envolvido. Procure a opção que melhor se encaixa ao seu perfil.

Investir no Tesouro Direto:

O Tesouro Direto é um dos investimentos de renda fixa mais atrativos hoje em dia e isso não é à toa! No Tesouro Direto você pode investir até R$ 1 milhão com um risco baixíssimo, pois conta com a garantia do Governo Federal e possui lastro nas dívidas públicas do país (pagas pelos nossos impostos). Trocando em miúdos, você estará emprestando dinheiro ao Governo Brasileiro.

Para comprar e vender títulos, abra uma conta em uma de corretora de valores, pesquise na internet qual a corretora que oferece a menor taxa. Hoje você consegue administrar tudo através da internet.

E não se preocupe, mesmo se a corretora quebrar, o seu dinheiro estará seguro, pois ele fica no Tesouro Nacional, as corretoras apenas intermedeiam as negociações.

Hoje no Tesouro Direto existem 3 diferentes modalidades de rendimento, com variações em relação ao momento do pagamento dos juros (alguns títulos pagam juros semestrais e outros somente no dia de vencimento ou resgate), são elas:

  • Tesouro SELIC: Essa modalidade possui um rendimento diário de acordo com a taxa SELIC vigente no momento. É a opção mais segura e garante um rendimento bem acima da poupança, devido aos juros altos que temos aqui no Brasil. Você pode resgatar o seu dinheiro no momento que quiser (após 30 dias fica isento de IOF) e ele terá rendido aquela quantidade exata de dias, ou você pode resgatar apenas no dia de vencimento do título, o que ocorre de forma automática.
  • Letras do Tesouro Nacional: Nessa modalidade o rendimento acontece de acordo com uma taxa pré-fixada no momento da compra. Portanto ao resgatar no dia de vencimento do título você terá exatamente o rendimento prometido.
  • Tesouro IPCA: Nessa modalidade o rendimento possui uma taxa pré-fixada somada ao índice IPCA, que será medido no dia do vencimento ou resgate do título.

Vale lembrar que tanto o LTN como o Tesouro IPCA estão sujeitos a variações e podem acarretar em prejuízo se resgatados antes do vencimento.

Agora, o que pouca gente fala é que, por outro lado, ambos os títulos podem render mais do que o prometido se resgatados antes do tempo. Quanto mais longe estiver o dia de vencimento, mais o título estará sujeito à variações (para baixo ou para cima).

Essa variação não é tão simples de se explicar, mas vou te dar um exemplo que vai deixar bem claro para você como usar isso ao seu favor.

Exemplo: Vamos dizer que você investiu hoje R$ 1.000,00 em Tesouro IPCA com vencimento em 1º de janeiro de 2035 à uma taxa de 6% a.a. + Inflação (IPCA). Sabendo que hoje a taxa SELIC está em 12% a.a. e o IPCA está em 6% a.a., portanto esse título estaria pagando os mesmos 12% a.a. da taxa SELIC na soma, se o IPCA permanecer inalterado na data de vencimento. Mas imagine agora que se passaram 2 anos e nesse tempo a taxa SELIC e a inflação (IPCA) caíram, totalizando 10% a.a. na soma. Nesse caso, se você resgatar após esses 2 primeiros anos terá um rendimento superior ao prometido no vencimento, podendo chegar à ultrapassar 30% a.a. de rendimento líquido.

Essa particularidade faz com que o Tesouro Direto seja muito atrativo, porque possui um risco menor do que o investimento em ações (no pior dos casos você espera até o dia do vencimento) e pode proporcionar um rendimento até mais expressivo.

Concluindo…

Para todos os tipos de investimento que comentei à respeito aqui, antes eu recomendo que você comece investindo em conhecimento. Para isso existem basicamente duas formas: aprender com quem já tem a experiência sobre o assunto (o mais recomendado) ou aprender com os próprios erros (essa opção pode te custar muito caro). Cabe a você avaliar o melhor caminho a seguir, seja qual for, te desejo muito sucesso!

Quer um conselho? Me manda uma mensagem pelo Facebook Messenger aqui: https://m.me/joseloibman

Comentários

comentários

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.